fbpx

Moeda do 1º Grupo de Aviação de Caça da FAB – Senta a Púa!

Senta a Púa!

Lançar-se sobre o inimigo com decisão, golpe de vista e vontade de aniquilá-lo.
Quem vai sentar a pua não tergiversa. Arremete de ferro em brasa e verruma o bruto.

Austregésimo de Athayde

Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1°GAvCa)

Criado em 18 de dezembro de 1943 para atuar durante a Segunda Guerra Mundial, teve como primeiro comandante o então Major-Aviador Nero Moura, que havia trabalhado na aviação do exército e servia no Gabinete do Ministério da Aeronáutica.

Foi o Major Nero Moura quem escolheu os homens que iriam desempenhar as funções mais importantes da Unidade Aérea. E, para isso, instituiu o voluntariado, em todos os níveis hierárquicos, como primeiro critério de seleção para todos os integrantes do Grupo. Essa característica foi essencial para que o pessoal mantivesse o moral elevado durante todo o combate na Itália. As vagas foram rapidamente preenchidas. 

“O Major Moura Neto exerceu o comando sem usar somente os galões. Comandou com o exemplo. A liderança era exercida em terra e no vôo. Quando nos comandava no ar, tínhamos a certeza de chegar ao alvo no minuto certo. Expunha-se ao fogo antiaéreo igualzinho aos seus tenentes”, ressalta Rui Moreira no livro Senta a Pua!, que na época era 1° Tenente-Aviador.

O núcleo do 1° GAvCA era constituído por 32 oficiais e praças. Todos se submeteram a um processo de instrução aérea nos Estados Unidos durante sete meses, após concluírem um período de treinamento no Brasil. 

Enquanto isso, no Brasil, 320 militares eram selecionados e preparados para atuar durante a guerra, inclusive, 40 oficiais aviadores. Em março, eles se encontraram com o grupo que já estava no Panamá e foram reunidos para a realização da fase de instrução seguinte.

O Republic P-47 foi escolhido como avião do grupo por sua força e resistência em combate. 

O ciclo de Instrução foi concluído no dia 31 de agosto de 1944. No dia 19 de setembro, o 1°GAvCa embarcou para a Itália. Ao chegar ao porto de Nápoles, eles se depararam com a real destruição da guerra, e, sem condições de desembarcar, deslocaram-se para o porto de Livorno, onde chegou no dia 6 de outubro, partindo imediatamente para a Base Aérea de Tarquínia. Em 11 de novembro, o 1° Grupo de Aviação de Caça abriu fogo contra o nazismo. Ao total, foram foram 445 missões. 

O dia 22 de abril marcou o maior número de missões realizadas em solo italiano por pilotos brasileiros no conflito: foram 11 ataques aos alemães em um só dia e, por isso, é considerado até hoje o dia da aviação de caça. Mas o esforço não acabou ali. Por mais três dias os pilotos brasileiros voaram dez missões diárias.

A guerra acabou com a vitória dos aliados e a atuação do grupo se transformou em história que está contada no livro “Heróis dos Céus – a Iconografia do 1° Grupo de Aviação de Caça na Itália”, publicado pela Action Editora e, também, no já citado livro “Senta a Pua!”.

Este ano morreram os três últimos pilotos veteranos da Segunda Guerra: o Major-Brigadeiro Miranda Côrrea faleceu dia 15 de setembro; o Major-Brigadeiro Rui Moreira Lima foi sepultado em agosto e o Major-Brigadeiro José Rebelo Meira de Vasconcelos morreu em março.

Fonte: Agência Força Aérea

Linha do tempo

1939 – Começa a 2ª Guerra Mundial

1941 – É criada a Força Aérea Brasileira

Abril de 1942 – Os caças Curtiss P-36A e bombardeios North American B-25B chegam ao Brasil

Agosto de 1942 – Submarinos alemães atacam navios brasileiros e o país decide combater na guerra 

Dezembro de 1943 – É criado o 1° Grupo de Aviação de Caça, sob o comando do então Major-Aviador Nero Moura

Janeiro de 1944 – O núcleo do 1º GAvCa chega aos Estados Unidos para realizar treinamento durante sete meses

Março de 1944 – Mais de 300 militares chegam ao Panamá para, também, participarem de treinamento

Abril de 1944 – O efetivo é transportado para Aguadulce, no Panamá, onde os pilotos voam em aviões P-40

Maio de 1944 – O grupo é considerado unidade de caça operacional e empregado na defesa do Canal do Panamá.

Julho de 1944 – O P-47 Thunderbolt é escolhido como avião do grupo, entre três opções, pela sua força e resistência em combate.

Agosto de 1944 – Termina o treinamento do 1°GAvCa

Outubro de 1944 – o 1° GAvCa chega a Itália para participar efetivamente da guerra. 

Abril de 1945 – O dia 22 de abril marcou o maior número de missões realizadas em solo italiano por pilotos brasileiros no conflito: foram 11 ataques aos alemães em um só dia e, por isso, é considerado até hoje o dia aviação de caça.

Fonte: Agência Força Aérea

Desenhado durante a viagem do grupo brasileiro de Virgínia, nos Estados Unidos, para Livorno, na Itália, o brasão contém detalhes únicos.

A ave símbolo do esquadrão tem a ver com a alimentação durante o treinamento. Acostumados com a comida do Brasil, os integrantes do grupo de aviação levaram algum tempo até se adaptarem à comida americana. No entanto, o brasileiros comiam tudo o que era oferecido, por isso o apelido de avestruz.

Para a criação, o então Cap. Fortunato fez uma caricatura do Tenente Lima Mendes, que, segundo o próprio grupo, era o mais parecido com um avestruz. Em seguida, o corpo do avestruz foi adaptado à caricatura. O termo Senta a Púa! foi sugerido por Tenente Rui.

Significados do símbolo

  1. Grito de guerra do 1º GAvCA. 
  2. A nuvem simboliza o espaço aéreo. 
  3. O avestruz representa o piloto de caça brasileiro, inspirado na fisionomia do Ten. Av. Lima Mendes, com seu perfil aquilino, e ainda o estômago dos veteranos do 1º GAvCA. 
  4.  O escudo azul com a constelação do Cruzeiro do Sul é símbolo que caracteriza as Forças Armadas do Brasil. 
  5. A arma empunhada pelo avestruz é a representação do poder de fogo do P-47 Thunderbolt, que possuía oito metralhadoras .50. 
  6. O vermelho representa o céu de guerra onde combatiam os pilotos de caça. 
  7. Quepe da Força Aérea Brasileira. 
  8. Bomba e estilhaços representando a artilharia anti-aérea inimiga. 
  9. O verde e amarelo, simbolizando o Brasil. 

Detalhes da moeda do 1º GAvCA

Na face principal, o anverso, a moeda traz o brasão do 1º Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira. No outro lado, reverso, a imagem imponente do P-47 Thunderbolt em missão, atacando os alemães em terras italianas.

A moeda, que possui 50mm de diâmetro e 3.5mm de espessura, é um item exclusivo e muito especial. Cunhada em bronze, ela pesa 51gr. É entregue em cápsula de acrílico, que a protege, mas permite que todos os seus detalhes sejam apreciados. A moeda vai acompanhada do suporte de acrílico transparente para exposição.

Metal: Bronze
Tamanho: 50mm de diâmetro
Espessura: 3.5mm
Banho: Bronze envelhecido + Esmaltes
Peso: 51g
Embalagem: Cápsula de acrílico
Extras: Suporte de acrílico
Lote limitado: 100 unidades

R$75,00

EU QUERO

CRIE SEU PROJETO EXCLUSIVO!

RECEBA NOVIDADES DA TOCOIN

Assine a nossa newsletter para receber todas as
novidades do blog e da Tocoin Store.

Seu nome
Seu e-mail